A Águas de Bombinhas participou, na tarde desta terça-feira (08), de uma reunião com os vereadores de Bombinhas, onde esclareceu dúvidas e apresentou os próximos objetivos da empresa. O encontro partiu de um convite feito pela Casa Legislativa e teve o objetivo de sanar algumas questões enviadas pela comunidade. Além dos representantes da concessionária, a reunião também contou com a presença de profissionais da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc).

            Durante o encontro, os vereadores levantaram algumas questões sobre o abastecimento no município – dúvidas relacionadas principalmente à temporada de verão. O diretor-presidente da concessionária, Carlos Roma Júnior, relembrou que o município passou por algumas dificuldades no abastecimento devido a rompimentos na adutora.

            “Construímos uma obra grandiosa, com um investimento de R$ 55 milhões em tempo recorde, e o sistema vem passando pelo período de maior exigência do ano. Como é um sistema totalmente novo, precisaria de mais tempo para ser ajustado à melhor condição de operação, mas que devido à época que foi entregue, alguns ajustes não puderam ser feitos. Queremos reforçar que é graças a enorme capacidade desta nova adutora que conseguimos recuperar a cidade de forma bem mais ágil do que em anos anteriores”, explica.

            Ainda de acordo com Roma, a produção de água de Bombinhas aumentou em duas vezes e meia desde que o município passou a tratar e distribuir água própria para a população. “Fomos buscar água há 27 quilômetros de distância, no interior de Tijucas, para garantir que Bombinhas tenha o abastecimento conforme a demanda”, afirma.

            Os vereadores fizeram também algumas cobranças em relação a serviços prestados pela concessionária. Foi solicitado, por exemplo, que a empresa traga respostas mais rápidas para a população, informando diariamente as ações que vem sendo realizadas e a situação de abastecimento do município.

Novo sistema de saneamento

            Além das questões envolvendo o abastecimento de Bombinhas, outros temas também foram abordados durante a reunião, como a coleta e o tratamento de esgoto. Durante a tarde os vereadores questionaram sobre o início das obras, visto que as licenças ambientais já foram protocoladas no Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA). Conforme a diretora executiva da Águas de Bombinhas, Thais Gallina, a empresa tem o projeto de construção do sistema pronto, porém, não possui data para começar pois depende da emissão das licenças.

            Outra solicitação feita pelos vereadores foi em relação aos caminhões limpa-fossa, que coletam o esgoto diariamente na Rua Castanheta. Os vereadores questionaram a necessidade dos caminhões e pediram para que o trabalho fosse realizado em outro horário.

            “Temos que fazer a coleta do esgoto no horário de pico, pois isso evita possíveis extravasamentos. O sistema de saneamento atual  era o existente antes da concessionária assumir os serviços, e que  não é capaz de atender a grande demanda da temporada de verão, por isso a necessidade dos caminhões. Essa é uma ação paliativa, nosso problema só será resolvido com o novo sistema de coleta e tratamento”, explica a diretora.