Com o objetivo de reduzir as irregularidades no sistema de água, a Águas de Bombinhas adquiriu um equipamento especial que vai auxiliar nas fiscalizações: a câmera endoscópica. O aparelho é capaz de fiscalizar problemas corriqueiros encontrados na rotina da concessionária, como ligações diretas ou clandestinas.

Conforme Guilherme Passos, responsável pela Central de Planejamento de Serviços, a câmera pode ser utilizada no ramal da ligação onde as equipes identificam os possíveis desvios. “Em tempo real conseguimos visualizar qualquer irregularidade na ligação. O furto de água é muito sério, um problema não só econômico, mas também gera impacto social. Isso porque ocasiona perda de um dos bens mais preciosos da humanidade, que é a água”, explica ele.

Ainda de acordo com Passos, as principais formas de fraude são as irregularidades no hidrômetro, como o rompimento dos lacres, danos ao aparelho ou perfurações na cúpula. Além disso, as formas de fraude também são ligações clandestinas direto na rede de abastecimento, desvios de água, violação de ligações cortadas e intervenções no cavalete.

Outras irregularidades

Outro problema bastante frequente são as irregularidades na rede de esgoto, também consideradas um problema frequente. Conforme Passos explica, quando há suspeita de fraude uma equipe de fiscalização da concessionária vai até a residência do usuário para uma inspeção.

O dono da casa pode acompanhar a vistoria, caso esteja no imóvel. Quando a irregularidade é identificada o usuário preenche o termo de ocorrência e a ordem de serviço com todos os dados solicitados no documento. São feitas fotos da irregularidade, da padronização da ligação e da fachada do imóvel”, detalha o supervisor.

Após o processamento de documentos, o usuário tem prazo de 10 dias (a contar do recebimento da notificação) para se justificar para empresa. O morador deve apresentar uma carta de defesa, esclarecendo o ocorrido. A partir daí o processo administrativo inicia e, dependendo da situação, pode-se gerar multas, além de cobrança do valor retroativo de consumo e custo do hidrômetro (quando a fraude é identificada no medidor).